domingo, 19 de junho de 2016

Um papo cheio de emoção!

Vanusa e seu Buddy 
Há mais ou menos duas semanas, estive na oficina dos Anjos do Bem a convite da Mariah Rodak. Ela pediu que eu contasse como foi receber o meu Anjo.
Cheguei quando o trabalho já estava bem adiantado. Quem não costurava, organizava um Café Colonial para arrecadar fundos. Dinheiro que será usado na compra de material para a confecção dos anjos. Como não sei costurar, fiquei ali assistindo o grupo da organização.
( Marque aí na sua agenda: será dia 31 de julho, na Catedral Ucraniana de São João Batista, na Avenida Kennedy, 1197,  em Curitiba)

Depois do lanchinho, comecei a contar como foi o dia em que recebi meu anjo. Não imaginava que lembrar daquele momento, depois de seis meses, ainda me emocionasse tanto. Contei que foi como se um anjo carregasse outro. No instante em que a Mariah tirou o anjinho da sacola, lembrei da reportagem sobre o projeto, que havia assistido na RPC.

Tudo que consegui dizer foi "Eu sei quem você é! ", pois as lágrimas me impediram de continuar.  Desde aquele dia, a Mariah passou a fazer parte da minha vida. Tento ajudar do jeito que posso. Inclusive aqui no blog.
Anjo  que recebi em dezembro.
 O menorzinho,
ganhei no dia em que fui à oficina!
E o Anjo que ganhei fica bem de frente para minha cama. Ele me lembra que além do tratamento, tenho muitos anjos da guarda que me acompanham. Anjos de todos os tipos, inclusive os de carne e osso.

Lá na oficina, escutei pessoas maravilhosas. Mas uma delas falou diretamente ao meu coração quando relatou a história de uma das entregas.  A querubim disse que quando ofereceu o anjo a um senhor, ele logo disse: "Não, obrigada. Não tenho dinheiro!".
Ela respondeu dizendo que se tratava de um presente. O senhor com olhinhos incrédulos a abraçou e desatou a chorar!
Posso fazer ideia da emoção que ele sentiu! Fragilizado em todos os sentidos, recebeu um presente e um abraço! e de uma pessoa desconhecida. Chamo momentos como esse de Quimioterapia do Amor. Muito eficaz no auxílio ao tratamento de qualquer doença, inclusive o câncer.

Depois disso, contei que iria visitar uma pessoa querida, que conheci ao longo do meu tratamento e que estava hospitalizada. Contei a história dela e recebi da Mariah a incumbência de entregar a ela um Anjo.
Foi meu dia de Querubim.
Era um anjo de roupa amarela. Entreguei para minha amiga Gisele Dutra. Ela adorou, agradeceu muito e disse que amarelo era a cor predileta dela.

Obrigada Mariah, obrigada Querubins, por terem  permitido dividir a minha emoção e receber de vocês a  quimo do amor!!


Vanusa Vicelli
(Jornalista e responsável pelo Blog www.lacosdopeito.com
em tratamento contra o câncer de mama desde dezembro de 2015)